Como escolher um advogado no Brasil

Algumas pessoas buscam consultorias jurídicas apenas quando precisam de algum procedimento judicial. Mas escolher um advogado no Brasil vai muito além disso. Por meio deste profissional, é possível buscar o esclarecimento de dúvidas, fazer realizações de análises de documentos, procedimentos extrajudiciais, realizar cálculos e planejamentos.

Em diversas situações, as pessoas já tiveram inúmeros motivos para contratar um advogado. Avaliando decisões judiciais em variados casos, sejam eles simples ou complexos, percebe-se a necessidade desta contratação.

Como escolher um bom advogado

·         Pesquise sobre a qualificação do profissional!

Descubra a qualificação e a experiência anterior do advogado. Veja a universidade onde o profissional concluiu a graduação, os cursos de especialização que ele frequentou e demais eventos que participou.

Uma boa ideia é pesquisar o perfil do profissional no LinkedIn ou em sites de busca especializados. Geralmente é possível encontrar o currículo de diversos profissionais nessas plataformas. Caso não encontre essas informações disponíveis online, você pode perguntar diretamente ao profissional de seu interesse.

·         Confira seu registro profissional!

O advogado somente pode atuar caso tenha o devido registro profissional válido na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Caso contrário, estará exercendo a profissão irregularmente e poderá ser penalizado por isso. Você pode consultar a regularidade do registro por meio do CNA (Cadastro Nacional dos Advogados). A plataforma é mantida pelo Conselho Federal da OAB, que disponibiliza o cadastro de todos os advogados do Brasil.

·         Dê preferência ao advogado que defenda o diálogo!

É extremamente importante que o advogado contratado seja acessível e fácil de dialogar, esclarecendo todas as questões e dúvidas, auxiliando os clientes e estimulando a serenidade.

A melhor maneira de atuar em uma causa é usando o diálogo para resolver os problemas gerados. Sendo assim, é necessário que o advogado escolhido estimule a conversa entre as partes, evitando estresse e um processo ainda mais demorado.

Ao escolher o melhor advogado, o profissional precisa ser um solucionador de conflitos e problemas nesta situação, fazendo com que a causa aconteça da forma mais rápida possível e garantindo o melhor para seus clientes. Isso faz com que a personalidade do advogado seja bastante relevante na hora da escolha!

·         Pesquise as áreas de atuação do advogado!

O direito é um ramo muito amplo. Nesse sentido, é fundamental que os profissionais frequentem cursos de especialização a fim de aprofundar o conhecimento e aumentar as oportunidades de crescer na carreira.

Portanto, evite advogados generalistas e com instrução apenas genérica. O ideal é contar com profissionais que dominem com excelência uma determinada área. Desse modo, as chances de obter sucesso na demanda serão muito maiores.

·         Opte pelo profissional especialista em mediação!

É importante que o advogado no DF tenha conhecimento e experiência em mediação, pois mesmo quando há comum acordo entre as partes, há possibilidades de gerar algumas discussões até que tudo seja resolvido. Nessa hora o profissional precisa estabelecer uma conversa entre as partes para que seja feito um acordo, de maneira calma e sensata.

·         Escolha um profissional transparente!

Um bom atendimento, no qual o advogado consiga explicar claramente ao cliente o que está acontecendo no seu caso, analisando exatamente o problema trazido pelo cliente e mostrando-se apto a escutar o atendido são fatores que ajudam a criar a confiança necessária.

Qual o valor para contratar um advogado no Brasil?

Certamente um dos principais aspectos decisórios na escolha do melhor advogado para você é o preço. Além do profissional transmitir a segurança necessária e ter grande conhecimento técnico, é necessário que o preço dos serviços seja compatível com a possibilidade de pagamento.

O exercício da Advocacia é regulado pela lei 8.906/1994, que dispõe sobre o Estatuto da Advocacia e a OAB. A Ordem regula, sanciona, fiscaliza e emite a tabela de honorários de cada unidade estadual ou distrital, entre outras funções. Os honorários advocatícios são calculados tomando por base o valor da URH – Unidade Referencial de Honorários. Esse valor varia de mês a mês, ou seja, os honorários cobrados hoje podem ter um valor diferente no ano que vem e dependendo do contrato feito os valores podem ser reajustados.

Cada ação tem um valor descrito na tabela e é vedado ao Advogado cobrar menos do que o tabelado, porém é possível dentro do razoável se cobrar além da tabela sem que tal conduta se enquadre como ilegal.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quinze + 14 =